Le dollar chute avec la réforme fiscale et l’attaque du Copom, faisant grimper la Bourse.

Ads

No dia 7 de novembro, a Bolsa de Valores brasileira, principal indicador do desempenho das ações brasileiras, fechou em alta recorde, à medida que os investidores mais uma vez se concentraram nas condições econômicas domésticas.

O Ibovespa encerrou o pregão anterior com alta de 0,23%, atingindo 118,4 mil pontos. Mas no dia seguinte, o índice fechou em alta de 0,69%, ultrapassando os 119 mil pontos (119.249,35), o que representa um novo recorde.

O evento mais notável do dia foi a aprovação pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) da emenda do senador Eduardo Braga (MDB-AM) à proposta de reforma tributária.

Vinte pessoas votaram a favor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 45/2019, enquanto seis pessoas votaram contra. De acordo com o protocolo, Davi Alcolumbre (União-AP), presidente do colegiado, não votou.

O autor do projeto enviou o manuscrito em 25 de outubro. Portanto, os membros da comissão tiveram duas semanas para revisá-lo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se reuniu na terça-feira à noite (6/11) com líderes do Senado e do governo para discutir os detalhes da votação. O governo tem a reforma da economia como uma de suas principais prioridades para o ano. A PEC foi aprovada em dois turnos pela Câmara dos Deputados no final do primeiro semestre.

Agora, o documento será submetido a votação no Senado na quinta-feira (8/11).

Ata do Copom
Na quarta-feira, os investidores reagiram à divulgação da ata da reunião mais recente do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), que ocorreu na semana anterior. A taxa básica de juros (Selic) foi cortada pelo Conselho de Governança em 0,5 ponto percentual, chegando a 12,25% ao ano.

De acordo com a ata mais recente do Copom, as autoridades monetárias estão mais preocupadas com o governo atingindo suas metas fiscais.

O Comitê reiterou sua visão de que uma redução nos esforços em direção à reforma estrutural e disciplina fiscal, um aumento no crédito direcionado e a incerteza em torno da estabilização da dívida pública têm potencial para elevar a taxa de juros neutra da economia, o que teria efeitos deletérios na eficácia da política monetária e, consequentemente, na economia.

Desempenho do mercado
O bom desempenho das ações relacionadas ao varejo impulsionou os ganhos iniciais do Ibovespa na quarta-feira. A Magazine Luiza teve o maior ganho do dia, com alta de quase 23%, refletindo os ganhos da semana anterior.

A queda do valor do real tem sido atribuída, em parte, a notícias melhores do que o esperado sobre a taxa de juros, com o corte da Selic pelo Copom e a manutenção das taxas de juros nos Estados Unidos no nível anterior.

Embora seja a taxa de juros mais alta dos EUA em 22 anos, ela se manteve inalterada durante a segunda reunião consecutiva do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed).

Dólar
No encerramento do pregão, o dólar estava sendo negociado a um valor mais baixo do que durante todo o dia na Bolsa. O dólar americano caiu 0,25% em relação ao real brasileiro, cotado a R$ 4,875.

Durante a noite, o dólar caiu 0,16%, sendo negociado a R$ 4,887, seu menor nível em mais de um mês.

Como consequência, a moeda perdeu 3,29% neste mês e 7,64% neste ano.

O desempenho positivo das ações relacionadas ao varejo impulsionou os ganhos iniciais do Ibovespa na quarta-feira. A Magazine Luiza teve o maior ganho do dia, com alta de quase 23%, refletindo os ganhos da semana anterior.

A queda do valor do real tem sido atribuída, em parte, a notícias melhores do que o esperado sobre a taxa de juros, com o corte da Selic pelo Copom e a manutenção das taxas de juros nos Estados Unidos no nível anterior.

Embora seja a taxa de juros mais alta dos EUA em 22 anos, ela se manteve inalterada durante a segunda reunião consecutiva do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed).

No encerramento do pregão, o dólar estava sendo negociado a um valor mais baixo do que durante todo o dia na Bolsa. O dólar americano caiu 0,25% em relação ao real brasileiro, cotado a R$ 4,875.

Durante a noite, o dólar caiu 0,16%, sendo negociado a R$ 4,887, seu menor nível em mais de um mês.

Como consequência, a moeda perdeu 3,29% neste mês e 7,64% neste ano. Essa queda no valor do dólar é benéfica para a economia brasileira, pois favorece as exportações e torna as importações mais caras.

Os investidores estão animados com a aprovação da emenda tributária no Senado e o corte da taxa de juros pelo Copom. Essas medidas são vistas como positivas para a economia brasileira, pois reduzem a carga tributária e estimulam o investimento e o consumo.

Além disso, a confiança dos investidores domésticos está aumentando, pois eles veem a melhora das condições econômicas no país. Isso pode ser visto no aumento do valor das ações brasileiras na Bolsa de Valores. O Ibovespa tem apresentado desempenho acima do esperado nos últimos meses.

No entanto, existem preocupações em relação à política fiscal do governo. A reforma tributária é apenas um dos desafios que o governo enfrenta. Há também preocupações com o cumprimento das metas fiscais e a estabilização da dívida pública.

Apesar disso, os investidores continuam otimistas em relação ao futuro da economia brasileira. A aprovação da reforma tributária e o corte da taxa de juros são vistas como passos na direção certa. Isso pode impulsionar o crescimento econômico e melhorar ainda mais o desempenho do mercado de ações brasileiro.

Em resumo, o dólar caiu como resultado da aprovação da emenda tributária e do corte da taxa de juros. O mercado de ações brasileiro está em alta devido ao otimismo dos investidores com as perspectivas econômicas do país. No entanto, há ainda desafios a serem enfrentados para garantir a estabilidade econômica a longo prazo.